Entendendo o Sol, Denise Fernandes

entendedo o sol denise fernandes

A taróloga Denise Fernandes publicou seu livro de crônicas. Entendendo o Sol, compre aqui pelo Clube de Autores. Uma leitura que nos envolve em crônicas inspiradas na observação do cotidiano. Denise narra com delicadeza, nos envolve e transporta para um universo por vezes despercebidos em nossa correria.  

A Denise nos presenteou disponibilizando uma de suas crônicas...

 

 

" A DEUSA

 
Quando tinha sete anos. Lucas perguntou:  a gente deve rezar Pai Nosso ou uma oração que a gente fale diretamente com Deus? Poxa, meu filho, não sei muito bem. Mas, na dúvida, como Deus é importante, é melhor rezar dos dois jeitos. Eu rezo dos dois. Lucas silenciou, e eu fiquei com uma sensação que jamais vou esquecer. Nós tocamos no mistério ao falarmos de Deus. Só faltou falar da deusa. A Deusa, que é Ave-Maria, também é nada: é mar, suporte, a força e a magia do mudo.
               
A Deusa não nos deixa dormir e, muitas vezes,nos sacode. Alma que chora, que grita. Alma que acalmamos, com desespero, o próprio espaço de nossos desejos. Cavalgamos sem saber para onde ir. A Deusa ainda solicita preces. A ela suplicamos, como se o mundo fosse colocado em nossas mãos; como se o enorme compromisso de salvar a humanidade fosse nosso. A Deusa é a Luz em nós. E quando se diz Alá, a deusa está no "a".
               
É a própria Deusa que seca a terra, que se enfurece com a humanidade quando não há ternura no ar. A Deusa é a Terra e seus prazeres. A deusa é pão que Deus come. A Deusa é saudade, e o sofrimento da saudade. A Deusa é música 
             
A  deusa é delicadeza, é vontade de carregar  a criança  no colo, a Deusa é abraço. É sem começo, pois começar seria partir. A Deusa é tudo que sempre fica e sempre ficou, é o eterno do Eterno, porque um lugar sem inicio e sem fim, ao mesmo tempo, fruto e raiz.
             
A Deusa existe aqui dentro, na forma de vida, e atravessa o abismo que antes havia entre mim e você.
             
Foi a Deusa quem criou o sonho e o próprio Deus,maior que ela. A deusa é estrada; agonia que livra.  A deusa nos inspira, ao chorarmos uma lágrima única. E essa lágrima liberta.
             
Quando você me pede coisas impossíveis e digo sim; quando caminho sem direção até me acalmar; quando o vento gera barulho; quando percebo sentimentos estranhos é a Deusa.
           
Quando aguardo outro verão; quando o trovão  soa,sacudindo o céu; em todos esses momentos, é a deusa que respira.
           
A Deusa é oração, mas também não é. A Deusa é quando  a gente tão ocupada que se esquece de rezar - e acorda e levanta e continua esquecendo. Quando a gente recorda, sabe que foi a Deusa, com sua mão, quem criou tal esquecimento.A Deusa ainda nos faz, muitas vezes, esquecer o tempo e nossas dores. "
 
Disponível on-line:
 
 
   amazon    livrariacultura
 
 

Categorias: Psicologia Educacional, Personalidade, Desenvolvimental, Psicologia, Literatura Nacional, Desenvolvimento Humano

Palavras-chave: astrologia, crônicas, literatura, psicologia, tarô

divasblog

Pesquisa